? Em meio à crise causada pelo Coronavírus, a Petrobras tem uma excelente notícia para o Brasil: uma nova metodologia de testes (chamada “pooling multiplex”) está em desenvolvimento, em parceria com a Firjan SENAI. ?

? Veja uma comparação entre o teste do tipo RT-PCR (considerado de alta precisão e padrão ouro pela OMS na detecção do Coronavírus) e o multiplex da Petrobras:

? Valor: RT-PCR custa em média R$ 90. O multiplex da Petrobras poderá custar apenas R$ 13

? Testagens diárias: uma máquina de testes RT-PCR pode fazer 1.500 testes por dia. O multiplex da Petrobras permitirá a realização de até 15 mil testes diários (podendo ainda subir em até 24 vezes o número de testagens)

? Validação dos resultados: RT-PCR exige três diferentes reações de uma amostra. O multiplex requer apenas uma

Ou seja, a inovação brasileira:

Aumentará em cerca de 10 vezes a capacidade de análises

Reduzirá em até 85% os custos dos ensaios

Tornará viável os testes em massa no Brasil (que são muito caros e não atendem a alta demanda)

Reduzirá a dependência de importação

Oferece melhor aproveitamento da infraestrutura de laboratórios

Aumenta a escala das testagens (barateando o processo)

Otimiza a quantidade de reagentes químicos nos ensaios

Prevê, em tempo real, a análise das amostras para detecção do vírus num mesmo grupo de pessoas (por exemplo, de uma mesma empresa)

Além disso, enquanto o protocolo do RT-PCR é relativamente longo, e a disponibilidade de insumos está escassa em todo o planeta, o multiplex será uma metodologia acessível a todos os laboratórios e seu protocolo será de uso livre. ?

? ? Para ser aplicado em massa, bastará que os fornecedores de insumos ajustem os kits com o multiplex e adaptem suas linhas de produção. A expectativa é implementar a inovação brasileira já nos próximos meses! ? ?

? Por ser estatal, a Petrobras tem compromisso com os brasileiros e, por isso, investe para o Brasil virar o jogo no combate à pandemia!

 

Compartilhe o post
Instagram  | Facebook