Localizada na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte, a Refinaria Gabriel Passos (Regap), pertencente à Petrobras, é de extrema importância para a economia mineira.

Sozinha, ela é responsável por refinar 66% da gasolina e 52% do diesel consumidos no segundo estado mais populoso e que é dono da maior malha rodoviária (16%) do Brasil. Gasolina e diesel correspondem a 86% da produção da refinaria.

Além disso, a Regap é a maior pagadora de impostos do estado, com R$ 5,8 bilhões de ICMS (tributo estadual) e R$ 3,5 milhões de ISS (tributo municipal) em 2017.

A refinaria ocupa uma área de 11,9 km² e tem capacidade de refino de 166 mil barris por dia, utilizando como matéria-prima petróleo do Pré-Sal e do Pós-Sal da Bacia de Campos, que chegam do Rio de Janeiro via oleoduto.

Ela é a refinaria brasileira com a melhor taxa de reuso de água. Em 2017, ela reaproveitou 26,3% de toda a água. Com isso, ela se destaca entre as refinarias da Petrobras ambientalmente mais corretas.

 

História

A refinaria homenageia o mineiro Gabriel Passos, que foi advogado, jornalista e político. Ele era ministro de Minas e Energia do governo de João Goulart quando morreu, em 1962. Gabriel Passos foi um dos idealizadores da Eletrobrás.

A pedra fundamental da refinaria foi lançada em 1963 e ela entrou em operação em 30 de março de 1968. Em 1970, já fazia o processo completo de refino.

Grandes ampliações foram feitas nos anos que se seguiram, aumentando a capacidade da unidade e adicionando novas unidades que aprimoraram a capacidade do combustível.

Em 1994, ela passou a ter controle digital de processos. Em 2011, foi inaugurada a unidade de reuso hídrico. Em 2014 ela passou a ter a capacidade de refino atual.

Ao longo desses mais de 50 anos, a Regap tornou-se uma peça fundamental para que Minas Gerais se tornasse um estado essencial para a economia nacional.

Minas Gerais precisa da Regap, e o Brasil precisa da Petrobras.

 

Compartilhe o post
Instagram  | Facebook