Com a privatização da Petrobras, o Brasil perderá sua autonomia na produção de petróleo e derivados. E muito mais que isso: grande parte dos lucros é usada para financiar políticas governamentais de saúde, educação, geração de emprego, etc.

Mas com a privatização, este recurso acabará indo para as sedes das empresas petrolíferas internacionais, bem longe do Brasil e dos brasileiros.

E são elas as principais interessadas em alimentar este discurso de privatização. A venda da Petrobras significa para elas um acesso a uma estrutura já consolidada, gerando lucro fácil com investimento nulo além do valor de compra.

Vale lembrar que elas já podiam investir em infraestrutura própria desde 1997, quando o monopólio do petróleo foi extinto, e nunca fizeram.

Com um monopólio privado de petróleo se desenhando, toda a produção, refino e distribuição ficarão nas mãos das empresas estrangeiras e suas redes de postos.

Com isso virá uma radicalização da atual e equivocada política de preços completamente alinhada ao mercado internacional. A gasolina, o diesel e o gás de cozinha ficarão mais caros ainda e sem chances de se reverter com uma simples mudança de política, porque não dependerá mais da vontade do governo.

Pequenos postos independentes ou de pequenas redes de postos serão inviabilizados, pois não poderão competir com os preços das redes próprias das multinacionais.

Vale lembrar que a Petrobras gera mais de 63 mil empregos diretos e centenas de milhares de indiretos. A empresa financia projetos de cultura, educação e arte. Ela ajuda inclusive a financiar o premiado cinema nacional dentro de leis de incentivo à Cultura.

Quem faz eco?

A velha mídia engrossa este discurso antinacional apoiada por vários setores econômicos, nacionais e internacionais porque seus patrocinadores estão alinhados à uma visão política (aplicada pelo atual governo) cujo objetivo é transformar o Brasil em uma nação 100% produtora de matéria-prima e 0% produtora de bens com valor agregado, ciência, tecnologia e conhecimento.

Você dificilmente vê uma matéria positiva sobre a Petrobras nela.

Agora deu para entender por que alguns setores da mídia e de certos campos políticos criticavam tanto quando a Petrobras segurava os preços dos combustíveis?

São os conglomerados petroleiros internacionais que se beneficiarão de uma estrutura preparada para o povo brasileiro.

A Petrobras, sozinha, investe mais no setor aqui no Brasil que todas as outras empresas juntas. E de cada bilhão investido pela empresa, R$ 1,28 bilhão é acrescido ao PIB e 30 mil postos de trabalho são criados indiretamente em todo o país.

Se a Petrobras for vendida, você já sabe para onde isso tudo irá. E não será para o seu bem.

 

Veja também Manter a Petrobras brasileira e estatal é pensar no futuro do Brasil

Acesse nossa rede

Instagram Facebook