O slogan “O Petróleo é Nosso!” nunca foi tão atual quanto o momento que o Brasil vive hoje. Esse discurso surgiu no Século XX, quando essa matéria-prima viu sua importância se tornar cada vez maior. A necessidade de industrializar o país em tempos de guerra fez com que a sua relevância crescesse e entrasse na pauta de interesse nacional. Porém é uma frase que não ficou parada na história.

A Campanha do Petróleo é uma prova de que defender o petróleo era apoiar um Brasil nos rumos do desenvolvimento e essa luta culminou na criação da Petrobrás em 1953. Por isso seu slogan era “O Petróleo é Nosso”. A partir de então, a matéria-prima se tornou protagonista nos debates econômicos. Entretanto, a sua importância vai muito além das cifras.

A Petrobrás se torna alvo de interesse das elites econômicas e a razão é a capacidade que a estatal possui para transformar o Brasil em uma das nações mais ricas do mundo. Nos últimos 20 anos, ela cresceu de tal forma que se tornou um grande desenvolvedor de tecnologias, ciência e sustentabilidade.

A camada de Pré-sal, assim como a produção de biocombustíveis, é um grande marco na história do país. Isso porque sua importância foi além das cifras. A descoberta gerou um imenso retorno ao Brasil: em 2013, foi sancionada uma Lei que destina 75% do Fundo Social do Pré-Sal para a educação, cerca de R$ 110 bilhões em dez anos, e 25% para a saúde.

A Petrobrás também atua no esporte patrocinando atletas de diversas modalidades olímpicas e possui um impacto direto na cultura. O cinema brasileiro, por exemplo, cresceu muito com o apoio da Petrobrás e quem já foi assistir a uma de nossas produções percebeu isso: em quase todos os filmes de sucesso está a marca da Petrobras.

Para enganar a população, o atual governo diz que faz a defesa de símbolos nacionais e que o Brasil deve estar “acima de tudo”.

Entretanto é um discurso vazio, pois quem defende o Brasil forte e suas cores nunca iria tentar vender a maior e mais importante empresa brasileira.

Quem apoia o desmonte da Petrobrás não conhece ou ignora tamanha contribuição da estatal para o crescimento econômico, social e cultural deste país desde a sua fundação e, principalmente, seu papel no desenvolvimento do país desde os anos 2000.

Defender a Petrobrás é defender o Brasil. Não podemos deixar que apaguem as cores do Brasil em nome dos interesses da elite econômica e da cobiça estrangeira em nossos recursos.

 

Compartilhe o post
Instagram  | Facebook