Referência mundial no setor energético e na exploração de óleo e gás, a Petrobras chega até você de várias maneiras. Quer ver? Então comece entendendo quem é esta gigante brasileira e o que ela produz pra você, e para o mundo.  

É ela a responsável pela extração do petróleo bruto da camada mais profunda do oceano, o Pré-sal. Com a matéria-prima, são produzidos os combustíveis necessários para movimentar o Brasil: diesel, gasolina e querosene de aviação.  

A Petrobras está presente nos segmentos de exploração e produção, refino, comercialização, transporte, petroquímica, distribuição de derivados, gás natural, energia elétrica, gás-química e biocombustíveis. 

Das 13 refinarias espalhadas pelo território nacional, são produzidos cerca de 2 milhões de barris de derivados por dia. Entre eles, nafta petroquímico (usado na produção de plásticos), lubrificantes e gás liquefeito do petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha.   

A movimentação dos derivados do petróleo já chegou a representar 13% de todo o Produto Interno Bruto (PIB), isto é, da soma das riquezas do país. 

A maior empresa brasileira ainda é estatal, pois o Governo Federal mantém a maioria de suas ações. Só não se sabe até quando. 

Economicamente, ela é fundamental para o caixa da União (Governo Federal), dos estados e de centenas de municípios (em muitos deles, as unidades da Petrobras correspondem a mais da metade da arrecadação).  

Vêm da Petrobras, também, bilhões de reais em investimentos, não somente em pesquisas, desenvolvimento e inovação no setor petrolífero como também em Educação, Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Isto porque, vão para estas áreas grande parte dos fundos de promoção da estatal.    

Ela é também essencial para a geração empregos no Brasil. Além de possuir mais de 63 mil funcionários diretos altamente qualificados, toda a cadeia de petróleo e gás gera mais de um milhão de empregos indiretos. Fora isso, a distribuição das riquezas aos estados e municípios movimenta economias locais e regionais e ainda gera outros milhões de empregos. 

Por ser uma empresa estatal, ela investe anualmente centenas de milhões de reais em áreas como educação, cultura, esportes, lazer, meio ambiente e até na produção audiovisual brasileira (que se tornou uma das mais prestigiadas no mundo nas duas últimas décadas). 

Os recursos, no entanto, vêm sendo reduzidos desde 2016, quando teve início o processo de privatização de setores estratégicos da Petrobras, como subsidiárias do setor de logística e distribuição. E pode piorar ainda mais se o governo levar adiante a intenção de vender suas refinarias, pois o Brasil ficaria cada vez mais dependente das variações do mercado internacional. 

A tentativa de entregar para o capital estrangeiro nossos recursos naturais, dando a eles o direito de explorar e refinar nosso petróleo, vem causando a diminuição do repasse aos setores-base da economia.  

Privatizar a Petrobras seria extremamente prejudicial para os cidadãos brasileiros. Causaria o aumento contínuo dos combustíveis e do gás de cozinha, itens que impactam o dia a dia da maior parte da população. 

Manter a Petrobras estatal é garantir direitos e investimentos a setores essenciais para os brasileiros. Afinal, nossa maior empresa é pública e foi criada não só para o lucro, mas para o desenvolvimento sustentável de toda nação.  

Veja também A Petrobras não é cabide de emprego

 

Acesse nossa rede

Instagram  |  Facebook